Eduardo Cunha conclui livro sobre o golpe de 2016 e revela: Temer foi o grande conspirador

Sem classificação

Coluna Radar, de Robson Bonin, na revista Veja desta sexta-feira (8), afirma que Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que foi preso pela Lava Jato, finalizou o livro-bomba sobre o golpe de 2016 em que Michel Temer, então vice-presidente, “é pintado como o grande conspirador” do impeachment que pôs fim ao governo Dilma Rousseff.

“Cunha conta em detalhes como o vice de Dilma atuou ativamente para tomar o lugar da petista”, diz o jornalista da Veja.

O livro, com 740 páginas, tem como título “Tchau Querida, o Diário do Impeachment” e está em fase final de revisão textual. Cunha ainda não teria definido por qual editora lançará a obra, mas a Matrix Editora é que a teria negociação mais avançada com o político, que está preso desde 19 de outubro de 2016.

Maia

Além de Temer, o livro deve trazer revelações bombástica sobre a atuação de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que assumiu a presidência da Câmara logo após a deposição da então presidenta.

Segundo a Veja, o livro narra que Maia era “um personagem desesperado pelos holofotes do impeachment de Dilma”.

Maia, que finaliza seu último mandato como presidente da Câmara, queria inclusive a relatoria da Comissão Especial do Impeachment, mas teria sido vetado por Cunha que acreditava que ele não teria forças para a tarefa.

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *