MPF instaura inquérito contra Bolsonaro e Maia por interferências na votação da reforma da previdência

Sem classificação

Acatando a representação feita pela Bancada do PSOL na Câmara dos Deputados, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou investigação para apurar interferência da Bolsonaro, do Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Ministro da Saúde, Luiz Mandetta, na aprovação da reforma da previdência.

Segundo a representação, o presidente teria comprado os deputados para aprovarem a reforma da previdência. Ele liberou R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares que eram destinadas à área da saúde em julho.

Ainda, do total das verbas, mais de R$ 444 milhões não têm autorização legislativa, o que pode ser enquadrado como crime de responsabilidade. A imoralidade é evidente, tanto por parte do Presidente, quanto dos deputados corrompidos que, além de terem se vendido, ferraram o povo brasileiro ao aprovarem uma reforma da previdência que dificulta a aposentadoria e achata os futuros salários dos aposentados.

Se confirmados os termos da investigação, a bancada do PSOL entende que a reforma deve ser anulada, pois será considerada ilegal e inconstitucional.

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *